Arquivo da categoria: Não categorizado

Sementes do despertar de um novo amanhã

(…) eles viraram semente de tantas e tantas outras Marielles e Anderson que brotarão no seio do povo que já não aceita a humilhação e o desprezo.(1)

Maricelle chargeO assassinato brutal e covarde de Marielle e Anderson na noite do dia 14 de março de 2018 repercutiu como uma bomba por todo o país. Essa tragédia provocou uma onda de solidariedade e manifestações em várias cidades mostrando uma realidade que insiste em vir à luz apesar das mordaças que são impostas. Por mais que quisessem não daria para esconder. Os jornais foram obrigados a publicar, as TVs foram obrigadas a veicular e as redes sociais amplificaram as muitas vozes de protesto e convocaram atos no país inteiro.

Aos poucos, debaixo de muitas dores e perdas, vamos recuperando nossa dignidade e indignação, vamos rompendo as amarras que nos prendem numa teia de ignorância e impotência ante o avanço de forças retrógradas, insanas e intolerantes que tentam sepultar nossa esperança, nosso sonho e nossa utopia.

A execução de Marielle e Anderson não ficará impune. Como disse Leonardo Boff e Márcia Miranda, “eles viraram semente de tantas e tantas outras Marielles e Anderson que brotarão no seio do povo que já não aceita a humilhação e o desprezo” e a resposta não tardará a chegar.

 


(1) https://leonardoboff.wordpress.com/2018/03/15/marielle-e-anderson-vivem/

Anúncios

Thaís Melise, a Nômade Digital

Você sabe o que é nômade digital? Profissão? Estilo de vida? Saiba um pouco mais lendo este artigo de Aline Lima, do Pergaminho Amarelo.

Nômade digital: a tecnologia construindo novas formas de trabalho

Banco Central poderá contratar empresa estrangeira para fabricar moeda brasileira.

Agora é Lei. O Congresso Nacional, com uma maioria de deputados e senadores entreguistas, antinacionalistas, transformou em Lei a Medida Provisória nº745 baixada pelo desgoverno Temer que autoriza o Banco Central a comprar papel-moeda e moeda metálica de qualquer fornecedor estrangeiro. Até agora, cabia apenas à Casa da Moeda do Brasil (CMB), que é uma empresa pública, fabricar o dinheiro que circula em nosso país. Isso significa mais segurança e tem tudo a ver com assegurar nossa soberania nacional. A desculpa e justificativa desse governo é que a Casa da Moeda não tem condições de suprir a demanda por cédulas e moedas, tinha problemas operacionais(máquinas para fabricar o dinheiro quebradas) e de gestão. Mas, o que está por trás mesmo é a política que estão querendo nos impor de destruição da nossa indústria nacional e entrega das nossas riquezas, entre elas, o pré-sal.

dou_24-02-17

#Compartilhe! Veja o exemplo de Alceu Valença!

Para ajudar músicos de rua no Rio de Janeiro, Alceu Valença em mais de uma ocasião no início deste ano canta e dança junto com eles. Em 2017, #compartilhe! Veja os vídeos abaixo:

Em 2017, #compartilhe!

Compartilhar é minha palavra de ordem para o ano de 2017. No nosso dia a dia temos infinitas possibilidades de compartilhar, mesmo que involuntariamente. Quer um exemplo? Com a implantação e a ampliação das ciclofaixas, assim como, com a criação de corredores exclusivos para ônibus e táxis, a ideia de compartilhar a via pública entre ônibus (transporte público), carros, motos e bicicletas  (transporte individual) ficou mais evidente, além de necessária. Uma nova cultura está se impondo, exigindo uma mudança de atitude por parte de todos nós. As próprias ciclofaixas vem sendo um espaço de compartilhamento de bicicletas e corredores de rua (amadores e profissionais)  que aproveitam este espaço para seu treino diário.

Podemos compartilhar um pouco de nosso tempo, dando um pouco da nossa atenção (mas, atenção mesmo!) às pessoas que estão mais próximas de nós: nossos pais, irmãos, esposa ou marido (companheiro/companheira), filhos, amigos e até àquelas pessoas que não conhecemos, que encontramos numa fila ou em outra situação qualquer, mas que precisam de nossa ajuda, nosso apoio, nossos ouvidos. Nos dias atuais, compartilhar o tempo (que é cada vez mais escasso) talvez seja o maior de todos os desafios, mas é fundamental. Isso requer saber ouvir, não julgar, ter sempre uma palavra amiga e sincera.

Confesso que isso é um ideal também para mim, pois é o certo a se fazer. Seria hipocrisia dizer que é algo que vivencio plenamente. Não, ainda tenho muito que andar nesta estrada. E por isso mesmo que, de tantas metas para o Ano Novo, escolhi compartilhar.

Portanto, em 2017, #compartilhe!

 

Feliz 2017!

passaro-da-liberdade

Pássaro da Liberdade, 1975 – Xilografia Stênio Diniz

 

 

2016 está findando. Com ele deixamos para trás um ano de muitas dificuldades. Que 2017, este novo ano, seja um ano de mais esperança, mais amor e mais liberdade, centrado no ser humano, num mundo mais justo e feliz.

De tempos em tempos a plutocracia brasileira tenta um golpe

Leonardo Boff

A plutocracia brasileira (os 71.440 mil milhardários segundo o IPEA) possui pouca fantasia. Usa os mesmos métodos, a mesma linguagem, o mesmo recurso farisaico do moralismo e do combate à corrupção para ocultar a própria corrupção e dar um golpe na democracia e assim salvaguardar seus privilégios. Sempre que emerge uma democracia com abertura ao social se enchem de medo. Organizam um conluio de forças que envolve setores da política, do judiciário, do MPF, da PF e principalmente da imprensa conservadora e até reacionária como é o caso do conglomerado de O Globo. Assim fizeram com Vargas, com Jango e agora com Lula-Dilma. A sessão de 04/08/ no Senado, mostrou a farsa montada pela oligarquia que usou os senadores como os soldados civis previamente bem instruídos, para aplicar um funesto golpe contra a razão sensata e contra democracia.

Numa entrevista à Folha de São Paulo (24/04/2016) escreveu acertamente Jessé Souza…

Ver o post original 673 mais palavras